Há vida pós-espetáculo

Cheeeeio de teias de aranhas esse blog aqui, hein? Empoeirado, coitado. Então vamos faxinar. Primeiro, contando o que andei fazendo nesses últimos dias.

Vamos lá. O que fiz todo esse tempo? Fiquei estressada, claro. E produzi mais um espetacular “petáculo”. Que canseira! Uma vez por ano, de agora em diante. Sim, Brasília é uma cidade tão alucinada que fazem esses cansativos eventos duas vezes ao ano. E dá um desconforto extra essa coisa de olhar data para não chocar com o espetáculo da colega e tal e coisa¹.

Impressão geral

Esse último espetáculo promete ter sido o melhor de todos os 11 promovidos pelo Ayuny desde sua fundação. Tenho a impressão que foi, e assim me contaram várias pessoas, entre professoras, alunas e convivas. O tema era a relação entre os universos divino e humano; cada professora inspirou-se em uma divindade do antigo Egito para compor seu próprio personagem e as coreografias das alunas. A minha, claro, foi Bastet. Depois conto com detalhe. O lance é que esse foi o espetáculo mais bem produzido que já fizemos: as coreografias tiveram iluminação especial e foram antecedidas de narrações poéticas cuidadosamente pesquisadas. Tive a ajuda da Laura, que dividiu a direção comigo e, estudante de cênicas e garota espertíssima, ajudou, entre outras coisas, a compor a iluminação (feita por Daniela Diniz, sua irmã), a narração e a cenografia da dança das professoras.

A dança das professoras

Pois é, as professoras dançaram todas juntas. Foi um processo criativo loooouco, mas proveitoso como poucas experiências de dança podem ser. Todas competentíssimas e poderosas, precisando comprimir técnica e energia criativa em 3 minutos de música. Foram oito professoras juntas, veja só. E a coreo foi construída em conjunto meeesmo. Isso é uma vitória. Claro que o clima fica tenso às vezes: já estão todas esgotadas de coreografar, ensinar e ensaiar suas próprias turmas; preocupadas com o próprio figurino e com o figurino das alunas. Ou seja, vitória ao cubo termos feito uma coreografia bonita, elaborada e bem executada.

As minhas alunas

Sou uma megera. Às vésperas do espetáculo (isto é, 1 mês antes), me transformo. Igual ao médico bonzinho do Pernalonga. Sou um poço de paciência ao longo do ano; repito e repito e repito tudo; detalho cada movimento, traduzo a música, mostro as camadas sonoras. Vai chegando perto do espetáculo cobro tudo. Não grito com ninguém, claro; mas mando melhorar a cara, cobro presença, corto perguntas impertinentes, fico ríspida mesmo. Claro, só com alunas mais avançadas. As macacas-véias, como gosto de chamar. “Credo, Roberta, que coisa horrorosa, pra que tudo isso?” Para que elas sempre – sempre – se saiam bem sobre o palco. Como fizeram mais uma vez. Elogiadas, lindas e maravilhosas. Dançaram absurdamente bem, mais uma vez uma coreo nada simples. Tiveram que coreografar algumas partes elas mesmas. E foi um sucesso; todas fizeram jus à confiança. A expressão estava ótima, a leitura musical apurada, o alinhamento, perfeito. Ai ai. Orguuuuulho!

A minha dança

Improvisada, simplésima, mas emocionante. Três queridas alunas me acompanharam no solo. O trocar de olhares sobre o palco é algo de arrepiar; é como trapacear: a expressão, coisa das mais complicadas de se conseguir sobre um palco, vem pronta, quentinha como o pãozinho da manhã. E elas também improvisaram. Ainda que minha dança não tenha sido inesquecível para o público, o foi para nós quatro.

1. Essa cidade é um ovinho. De codorna, não de quadril. Ha ha ha. Que piadista.
Anúncios

6 comentários sobre “Há vida pós-espetáculo

  1. Bom te ver de volta! Agora quero as fotos, os vídeos, os detalhes, os tudos! Beijos.

    Os tudos vão chegar em breve – espero. Sodadocê demais da conta!

  2. Megera foi ótimo! ahahaha!
    Realmente foi um espetáculo muito bem “sacado”. Uma pena apenas não podermos dividir tamanha alegria com as demais colegas do ovinho de codorna. Ainda há muito que se evoluir!!!
    Parabéns ao Ayuny! Quanto orgulho!!!

    Parabéns demais procê, Liz! Teve a manha de fazer a melhor coreo iniciante evah!!! Você rock, babe!!!

  3. Ai Ro, to me matando de rir aqui, gente eu tbm viro um monstro perto dos eventos…kkkk PARABÉNS por tudo, você merece e tua equipe tbm!!
    depois põe fotos!!
    beijocas mil
    =]

    Valeu, gatona!
    Muitos beijinhos!

  4. Apareceu a margarida!
    Fia, volto com a pergunta de sempre: Onde estão os vídeos p/ as amigas que moram longe, sô?
    Quero ver!!!!!!
    beijo beijo beijo

    Ih, demora um tiquim. Até porque dessa vez a gente proibiu o público de fotografar e filmar durante o espetáculo e a versão oficial leva um tempim pra sair. Mas tenho certeza de que em breve pintam as versões da galera rebelde! ^_^
    Coloco aqui algumas coisas legais assim que ficarem prontas.
    Beijocas mil!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s