Transformações

A notícia é velha, mas é importante para ilustrar meu próximo post.

Da Folha Online de 18 de janeiro deste ano:

Cantoras libanesas provocam aumento de divórcios no mundo árabe

da Efe, no Cairo (Egito)

As curvas das duas maiores estrelas libanesas do pop, Nancy Ajram e Haifa Wahbi, estão aumentando o número de divórcios no mundo árabe, segundo estudo de um instituto sociológico do governo egípcio.

A diretora do Centro Nacional de Pesquisas Sociais, Aza Karim, chegou à conclusão de que as crescentes taxas de divórcio em Egito, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Kuwait respondem à cada vez maior popularidade das duas cantoras e à “tentação sexual de suas atuações”.

Em entrevista ao jornal egípcio “Al Wafd”, Karim disse que o motivo dos divórcios é a comparação que os maridos fazem entre suas mulheres e as cantoras.

“Muitos maridos confessaram que se divorciaram após ver vídeos das duas cantoras seminuas e compará-las com suas mulheres, que passam quase o dia todo na cozinha”, acrescentou.

Segundo o estudo, os canais por satélite também contribuíram para agravar o problema por seu “constante bombardeio dos vídeos de Wahbi e Ajram”.

Para evitar a tentação, Kuwait e Barein proibiram no passado que as “pecaminosas” divas se apresentassem em seu território, sob pressão de grupos islamitas.

“A frustração política e social dos homens no mundo árabe os leva a buscar uma alternativa. Essa alternativa está nas meninas seminuas da televisão por satélite, onde encontram o desejo oculto de mudar a rotineira vida que levam junto a suas esposas”, explicou Karim.

7 comentários sobre “Transformações

  1. porra! e a frustração das mulheres desses cabras, essas que passam o dia na cozinha! os governos do Kuwait e Barein tinham que dar matrículas e aulas com duração vitalícia pra toda mulher que se casasse!

  2. Ai.. como o mundo é difícil. Por essas e outras, eu até entendo (nem sempre concordo) com a postura de alguns de querer burca. Pq mulher é um bicho que quando dá pra ser bonito, minha nossa. . E o homem quando dá pra ser fraco às tentações também… Com a indústria do silicone e da lipo então, fazendo pressão, volumando protuberâncias, afinado cinturas.. E as outras, mortais, não turbinadas, mães, donas de casa, somos o que perto dessas deusas??? Somos muita coisa. Mas coisa que os homens (nem todos, vamos admitir) estão escolhendo não valorizar…
    Muitas mulheres estão se aproveitando do feminismo de umas para se sobressaírem satisfazendo todas as fantasias masculinas. É guerra mesmo. Nem sei se é racional.. Acho que não. É mercado puro, no caso das cantoras. É sobrevivência da espécie no caso das que encontramos no dia-a-dia…
    Triste, depois de termos queima de sutiã, vivermos este dilema.

  3. Na verdade esses caras gostaríam que as suas próprias esposas usassem roupas tão sensuais e provocantes como as cantoras citadas acima , o problema é : FAÇO O QUE COM ELA DEPOIS DISSO ???? Um bando de fresco mesmo !!!!

  4. Algum comentário inteligente me passou pela cabeça, mas foi embora na mesma velocidade que belas estrelas envelhecem, ficam gordas, doentes, feias e os divórcios realizados em vão.

  5. É um raciocínio muito doente e tortuoso para que eu possa acompanhar. Digno de um menino de quinze anos, que ainda não sabe a diferença entre um sonho e uma mulher de verdade.
    Será que homens amadurecem um dia?
    Beijocas.

  6. A esse impasse entre modernidade (novos valores, costumes etc) X tradição vem de longe. Por fazer doutorado vc deve saber mais do que eu sobre isso…rs…

    Vou tentar não falar besteira.

    Se o “ocidente” é obcecado por sexo – usa-se apelo sexual pra tudo, logo mais até em comercial de margarina – a sociedade muçulmana tenta controlar o “impulso sexual”..

    Não sou fã do Peter Demant, mas concordo com a ánalise dele de que o uso do hijab é uma forma de enclausura o objeto de desejo, assim fica-se livre da tentação…Ainda que no Islã o sexo é tratado de maneira positiva, dentro do casamento.

    Viver nessa sociedade recebendo um bombardeio de informação sexual deve ser extremamente frustrante e contraditório…

    ps: não sou contra o hijab, acho absurdo usar burqa ou niqab, isso sim anula por completo a identidade da mulher. Mas sou a favor do direito de escolha, uso consciente. Usar pq deseja, pq acha correto e não pq os homens esperam que se use…

    Juli,
    eu acho que é difícil para todos. Somos um país bem machista e a exposição do corpo feminino aqui é dureza. Sinto-me muito ultrajada com o uso da imagem da mulher associado a bens supostamente masculinos. Quanto à mulher árabe, também me assusto muito com a burqa. Considero uma violência absurda, ao contrário do hijab e do niqab.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s