De salto alto

Sapato de salto é um super fetiche. E tem mesmo um visual incrível. A musculatura fica toda ouriçada, ressaltando o desenho da perna. Bonito mesmo. E tem o lance do poder, né? Essa coisa de estar nas alturas. E na dança do ventre, que é o que nos interessa aqui?

Um amigo egípcio defende calorosamente o salto. Esconde a sujeira do pé, diz ele. E deixa a dançarina mais elegante. Claro, espera-se que a moça saiba portar um sapato assim. Porque poucas coisas são tão feias quanto mulher de salto alto e joelho dobrado. Toda troncha. Se andar com salto é difícil, imagina dançar. Pois dia desses uma colega fez um show com salto e foi muito mal. Perdia o equilíbrio, teve medo. Mas não assumiu, claro. Disse que sentia-se tonta com alguma outra coisa qualquer. Mas a real é que ela gosta de imitar se inspirar em outra dançarina que só usa salto. Não dá conta do recado. Daí fica sofrendo.

Não é um caso único, claro. Pra piorar, a dançarina do ventre usa qualquer scarpinzinho de bico fino que acha bonito. Não tem o hábito de comprar sapatos para dança. Que são feitos com um propósito: proporcionar segurança pra menina. É fechado atrás, fica firme no pé. Mas enfim. De onde surgiu isso? Por que algumas usam e outras não?

Pelo que entendi até agora, essa é uma dança descalça. Pelo menos no Egito. Os sapatos vieram um pouco depois, com a abertura de espaços para apresentação de dança, as casas noturnas. Depois de bastante Hollywood na veia. O público desses espaços, composto por europeus, alguns poucos americanos e ainda menos funcionários públicos nativos europeizados, gostavam de um pouco mais de “glamour”. Diz-se que Samia Gamal foi a primeira a usar saltos. Falam que é porque queira mostrar que estava bem de vida e que podia pagar pela moda “civilizada”. Pode ser. Mas acho é que o principal dado na história é que Samia Gamal foi a mais hollywoodiana das estrelas dessa época. Entendeu direitinho o que agradava aos ocidentais. Não foi à toa que conseguiu papéis no cinema ocidental. Depois dela, vi poucas egípcias portando saltos.

RandaHoje é simplesmente uma escolha. Acho que reflete a expectativa da dançarina com seu público e com a imagem que gostaria de passar. As libanesas, que gostam muito do padrão europeu, dificilmente deixam de usar salto. As brasileiras que trabalham no golfo, idem, porque espera-se delas um show de beleza, principalmente. Dançarina nesses lugares tem que ser bonita, magra, bem-vestida e chique, além de dançar direitinho. No Egito parece ser um pouco diferente. Não consigo visualizar Suheir Zaki de sandália alta. Já vi uma Fifi travada sobre saltos. Dina já entrou de salto e livrou-se dele rapidinho. Não combina muito com o espírito baladi, livre e solto desse país africano.

Eu não tenho nada contra. Fico de queixo caído quando vejo dançarinas tocando o terror sobre 15 centímetros. Mas não uso. Não é minha praia.

Anúncios

19 comentários sobre “De salto alto

  1. Acho lindo para quem pode. Mas eu não ando de salto, portanto não danço de salto. Meus ligamentos frágeis agradecem.
    Agora, entretanto, pintou a possibilidade de fazer aulas de tango. Impossível de dançar descalça, jura a professora. Acho que vou ter que encarar. Saltinhos. Ai ai.

    Ah, mas o tango não existe sem o salto, existe? Ai, tango é muuuuito interessante. Estudaria, se rolasse.

  2. Eu acho lindo salto… em outros cantos. Dança do ventre de salto, não sei, não combina. Aqueles véus, aquela fluidez e o salto emperrando tudo. Acho que cada dança tem o seu jeito: descalço para dança do ventre, sapatilhas para o balé, saltos para a dança de salão e assim vai.

    Um grande beijo.

    Tô contigo. Cada qual com seu cada qual.

  3. Admiro o equilibrio das moçoilas no 15 centimetros, mas não consigo gostar. Como você mesma disse, DV é algo solto, leve, livre mesmo. É pé no chão, sentindo o palco ou seja lá o lugar em que se estiver dançando.
    Nem com sapatilha só nos ensaios eu me dou bem, sinto que não tá legal e vou logo tirando.
    Então, elas lá, eu aqui.
    Cada uma com seu pé.

    Beijos!

    Sou viciada em sapatilha. Não dou conta sem direito. Daí penso nas americanas bregas que se apresentam em palco com sapatilha. Eca. Coisa horrorosa.

  4. Eu adoro usar salto na DV, até dou aulas de salto de vez enquando. Só tem que ter cuidado pra ter sempre breu para quando subir nos saltos e fortalecer a musculatura da parte de trás da coxa (pra ajudar a conter os joelhos). Sinto-me mais elegante e formal com os saltos. Sem eles não me sinto realmente no palco, não sinto que a atmosfera de “performance” esteja completa. Beijos!

    Vou comprar um par bem bacana pro nosso próximo show, fedida! Não gosto não, mas por você topo-lhes. Aqueles lá que levei pra Holanda tavam esquisitos. Nem rolou.

  5. O meu sentimento é que salto alto dá mesmo esse status todo, deixa a bailarina poderosa e elegante, mas eu sinto que ela fica muito mais distante. Coloca a bailarina no “imaginário do cabaré”, sabe diqualé? 🙂 Salto, piteira e boá. Inclusive a postura muda. Veja uma mesma bailarina dançando de salto e sem salto. É outro astral.
    Beijãozão!

  6. Acho lindo. Ainda quero sair com grana no bolso, um dia, comprar um sapato bacana e arrebentar no salto. Poucas coisas no mundo são tão femininas como uma mulher andando elegantemente num salto. Se me arriscar, depois conto a aventura a vocês.

  7. Adoro salto, piteira e boá! Ui!! Ahh, cílios postiços, unhas vermelhas e chapanhe rosé também! Pé no chão e lenço na cabeça, pra mim, só pra dar faxina. Beijos!!!

    Mas é uma rrréia mesmo! Nuuu!!!!

  8. Roberta, eu gosto muito da danca, como espectadora… Acho maravilhoso, lindo, quase hipnótico!
    Caso vc tenha msn, pode me adicionar, que a gente troca mais figurinhas sobre o Stavros e o que mais vc quiser, ok?

    Camila,
    não uso msn, mas vou te escrever. Tô terminando o livro do Stavros. Bem legal. Daí te conto. E gostei do teu blog pra chuchu. Sim, bora prosear!

  9. Eita e concidentemente essa semana minah profesora quer que façamos uma aula de salto! Só para experimentar. =p

    Roberta eu tava olhando o Yalla! Multiply e vi que agora não dá mais pra baixar necas… Vc sabe se existe alguma maneira de burlar isto?
    baussi

    Então, menina. Tô contando tudo agora. Valeu a dica. Porque puxa, se não serve pra baixar, pra que presta esse multiply?

  10. Elegante texto. A nudez dos pés às vezes é mais salto que qualquer outro. Salta poesia quando a mulher recebe o homem oferecendo a ousadia da nudez dos pés. Abraços poéticos. Desculpa a invasão.

    Oi, Alessandro. Comentário bacanérrimo. Invadiu nada, a casa é sua.

  11. Oi, Roberta.
    Estou fazendo uma monografia sobre dança do ventre para minha conclusão da pós e gostqria de bater um papo “virtual” com você sobre o assunto.
    Você pode me enviar um e-mail?
    Grata,
    Juli Moreira

  12. Ah, eu acho lindos os saltos e bailarinas capazes de se equilibrar neles e incendiar o público…. mas é só isso, lindo!
    Eu assumo que mal sou capaz de andar num salto alto (a coluna reclama, os pés reclamam, enfim…), imagina se eu colocar um desses pra dançar???? Jaca podre estatelada no meio do palco NA CERTA!

    Agora o lance das sapatilhas durante as aulas é legal pra não acabar com os pés. Os meus ficam muito ressecados e horrorosos se eu fizer uma aula descalça.

    Em cima do palco, sou mais o pé no chão, quadril encaixado e vambora… rs, força na peruca!

    Beijão!

  13. Oi, Roberta! Uma observação: se vc vir os vídeos da Tahia e da Samia elas estão de sapato. Foi a Samia que começou a dançar descalça lá pelas tantas. Veja nos videos antigos. Beijos, Luz.

  14. Oi Roooo!!

    eu te enviei um e-mail em uma conta do G-mail, esta certo??? ou vc tem outra conta? me passa po favor?

    ahh enquanto aos saltos eu me arrisquei uma vez e nao deu muito certo! da uma insegurancaaaa danada vio??

    eu amo saltos adoro sair com os bonitinhos no pé … mas pra dancar … ahh so descalca mesmo!

    beijokas!

    Oi, lindona,
    não recebi. Te mando um em seguida.
    Beijocas,
    Ro

  15. pelo amor de deus!! é como pedir para as dançarinas de samba dançarem de quimono!! sao culturas totalmente diferentes!! nos paises arabes sempre se dançou descalço, é a tradiçao feminina do contato com a terra!! Se a dança é de lá deve ser mantida em “formato original”!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s